Você nunca vai transformar esse babaca em um cara legal

chuck-bass-ed-westwick-gossip-girl-favim-com-624089

Vai por mim, já estive no seu lugar. Sempre que um deles aparece, seja em uma série de TV ou na vida de uma amiga solteira, eu fico me perguntando o que diabos a gente vê nesse tipo de cara. Mulherengo, malandro, orgulhoso, machão, encrenqueiro, materialista, desrespeitoso e até mesmo um pouco grosseiro. Lindos, cheirosos e irresistíveis, infelizmente.

É o babaca que tem como principal missão quebrar o coração de toda mulher. E todas nós – arrisco dizer que sem exceção – tivemos ou teremos que passar por isso. Esse tipo de cara é quase como um ritual de passagem na sua vida amorosa, uma experiência obrigatória de se viver.

Não sei se é o jeito solto que eles tem de levar a vida, quase sempre sem nenhuma responsabilidade ou perspectiva. Ou se é a forma com que ele te convida pra conhecer o mundo amanhã, sem se preocupar com seu horário de entrar no trabalho, nem com nada que possa te prejudicar… “apenas pelo prazer de estar com você”.

Ou se é porque ele te dá um frio na barriga estranho, algo que você não sentia desde a época dos namorinhos de colégio. Ou se é pelo fato dele te despertar uma vontade enorme de jogar tudo pro alto e se aventurar também. Quando vocês estão juntos, tudo parece perfeito, mas depois que se despedem, ele dá aquela sumida despretensiosa, aparecendo séculos depois, com a maior cara lavada e a lábia mais convincente que você já ouviu.

Na frente dos outros, ele não te trata como alguém especial, mas basta surgir uma oportunidade, que ele te leva para um canto, e somente em particular, ele te faz um milhão de promessas vazias, que quase sempre soam ingenuamente como uma possível história de amor.

São tantos os motivos que a gente consegue elencar enquanto estamos apaixonadas, mas quando estamos de fora – ou quando olhamos para traz – os sinais de perigo ficam tão evidentes, né?

Sabe o que eu acho? Que todo esse desprendimento cria um efeito contrário. Ao invés de sair correndo quando vemos que é cilada, a gente começa a tentar concertar esse cara, na triste tentativa de fazer com que ele queira estar numa relação com você. E apesar da intenção ser muito boa, ela é completamente inútil.

Não importa o que você faça, nem o quanto você se mostre flexível e interessada no mundo dele. Não vai fazer a menor diferença ser compreensiva, tentar entender a sua história, sua origem, sua criação e todos os possíveis motivos que fizeram esse cara fugir de um relacionamento de verdade.

Não importa o tempo que você está disposta a esperar para que ele se encontre. Se esse cara é mesmo um perdido, sem pé no chão, sem foco, sem sonhos… Minha amiga, você sequer poderá exercer uma influência positiva sobre a vida dele.

Arrisco ainda dizer que ele vai ser capaz de pegar cada conselho seu, seja ele amoroso, profissional, ou até mesmo de saúde, e jogar no lixo de propósito. Só para provar que ele é livre pra fazer o que ele quer. Que você não é mãe dele, muito menos dona. Só para provar que você não significa nada.

Eu nem faço mais questão de entender o que se passa na cabeça deles. É tanto tempo e tanta energia que a gente gasta tentando desmitificar e interpretar cada atitude, que com o passar dos anos, você se cansa. Cansa de aturar, de lidar, de ouvir a respeito. Acho que nem sou mais tão boa para dar conselho, quando uma amiga começa a me descrever o novo crush e vejo que ele faz parte dessa categoria.

Bom, pelo menos agora consegui entender que esses caras são tipo catapora: gente tem uma vez na vida… pra nunca mais. E mesmo sabendo que estamos imune, não queremos passar nem perto de quem tá doente, né?

Você passa a enxergar a vida de outra forma e se sente preparada para qualquer coisa, depois de tudo que você sofreu. Se você sobrevive a um cara desses, você é capaz de passar por cima de qualquer outra decepção amorosa. Depois que você se cura, tem a impressão de que nada mais é capaz de te contaminar de novo.

Ele se torna a pior lembrança de tudo de ruim que você viveu relacionado ao amor, e partir daí, seu coração fica muito mais aberto para coisas boas. Digo por experiência própria, pois quando eu superei a minha história com um bad guy desses aí, e tava achando que amor não era coisa pra mim, eu me apaixonei por um verdadeiro exemplar do tipo cara legal, com quem hoje estou casada.

Alguém que já estava disposto a viver um relacionamento. Alguém que teve lá suas decepções amorosas também, e que talvez já tenha dado alguma mancada com outra garota, quando mais novo. Porque né… Quem nunca? E apesar de não ser perfeito, como a gente passa a vida toda imaginando, sempre se importou com o que eu sinto.

Você tem que tirar uma lição disso tudo, ficar mais exigente, e confiar que você merece estar em uma relação melhor, se é isso que você quer para sua vida. Agora se você vive essa experiência uma vez, e permite se envolver com esse tipo outra vez, aí você é burra mesmo, amiga. Sinto muito. Você nunca vai transformar um babaca em um cara legal.

You may also like

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *