Amizade é uma das coisas que o tempo não apaga

tumblr_m56511OtFI1rx8tjco1_500

Hoje de manhã aconteceu uma coisa muito especial comigo e com o blog. Recebi uma mensagem super querida de uma grande amiga minha dos tempos do colégio. Estudamos juntas da oitava série até o último ano, somos formadas em RP e nos chamamos “Natália”. Assim mesmo, com acento agudo no “tá”. Ela foi a primeira menina da qual eu me aproximei do grupinho que se chamava de Clube da Lulu (hahahahahaha que merda!) que eu e minha melhor amiga Fernanda tanto zoávamos. Elas eram aquelas meninas bonitinhas do colégio, sabe? Que todo mundo “paga um pau” (gíria do nosso tempo), que conhecem o pessoal mais velho e que são as mais populares do Orkut (ai gente, tô morrendo de rir).

Enfim, a Naty Rissatto foi quem abriu as portas para um tipo de amizade diferente pra mim. Depois dela e do Clube da Lulu (deixo claro que eu nuca fiz parte desse grupo aí), eu finalmente pude ter “o meu pessoal”. Só de lembrar das manhãs frias do Colégio Nossa Senhora dos Remédios, das piadas idiotas sobre Chaves, das malditas provas de Física, das risadas nas aulas de Religão, me dá um nó na garganta. Puts, aquilo era mesmo amizade!

Mas como todo mundo sabe, não é nada fácil manter o contato com todos depois que cada um segue seu caminho. A vida é mesmo ingrata com a gente. Depois dos 18, veio a faculdade, novas amigas (apenas duas, na verdade) e muita responsabilidade. Cada uma seguiu seu sonho, rumo à profissão escolhida, arranjaram novos namorados, fizeram viagens legais… Nós crescemos e levantamos vôos diferentes. Por sorte, existem as redes sociais que fazem com que pelo menos a gente acompanhe a vida de cada uma, e fale baixinho de dentro do coração “espero que ela esteja feliz”.

Sim, eu sempre desejei a felicidade de todos os meus amigos da escola, assim como lamentei a distância e o nosso afastamento. Com o tempo, a gente aprende que a vida é assim mesmo, faz a gente se aproximar de uns e se distanciar de outros, é natural. Mas eu sempre nutri no meu coração uma amizade muito linda e muito sincera por todas vocês!

Obrigada, minha querida e linda amiga Natália Rissatto, por ter entrado em contato comigo depois que achou meu blog por aí! Você não faz ideia do quanto suas palavras foram especiais para mim! Deixo aqui registrado também a minha saudade daquelas meninas malucas, cheias de sonhos, de gás, de alegria! Sinto muita saudade de vocês.

Vejam o recado da Naty…

“Eis que estou em uma busca absurda por uma mudança no cabelo. Cansada, completamente necessitada de um super corte, um novo tom.. Enfim resolvo procurar informações no google. Entro em um blog e nada, entro em outro blog e nada de novo.. Até que me aparece um novo, que nunca tinha visto, com um aspecto diferente e um texto que me completava. Eu ri, me vi e encontrei dicas incríveis em apenas um post. Interessadíssima nos outros assuntos, resolvo abrir a pagina inicial do blog e , de repente, uma surpresa: a dona do “Tanta coisa em comum” era ninguem mais ninguem menos que Natália Pinheiro Laurindo agora Campideli. Foi aí que eu entendi tudo, entendi porque eu me identifiquei tanto naqueles textos. E que orgulho me deu! Sempre fui sua fã. Sou mais ainda agora … Parabéns, Nati.. Parabéns pelo casamento, parabéns pelo blog, parabéns por tudo.. Você se tornou uma mulher incrível e linda! Uma pena nossas vidas nos separarem tanto! Saudade! Beijos e aguardo o próximo post…”

Morrendo de amor e de saudade 

Post dedicado a:

Natália Rissatto [a Naty], Fernanda Motta [a Preta], Natália Cardoso [a Nah], Gabriela Rabelo [a Gabi], Karine Risério [Dra. Ká], Stella Violla [a Tella], Bárbara Fratini [a Báh], Letícia Vergana [a Lê], Laís Grzegorz [a Laisinha] e Analli Carvalho [a Nana].

amigas 4

 

bons tempos

 

colegio

 

 

You may also like

1 Comentário

  1. Olha, hoje quando eu te mandei essa mensagem você disse que segurou o choro, pois caprichou no delineador. Como virei a noite trabalhado horrores essa noite (pq, como você sabe, essa vida de RP não é nada fácil) e não tive tempo de caprichar na make, nem liguei para a aparência e sim, eu chorei horrores (de rir e de saudade). Chorei porque amava meus dias com vocês, as nossas risadas no intervalo, as suas gargalhadas nos corredores, as aulas de educação física sentadas no banquinho de concreto falando dos outros e cantando sertanejos, sambas, rocks, funks.. . Chorei porque eu lembrei que já fui meio emo e a Tella também. Chorei porque vi meu cabelo cacheado que era lindo e só agora com progressiva eu sei disso e o quanto sinto falta dos meu cachinhos hahaha. Chorei porque o nosso uniforme era feio demais, mas mesmo assim a gente se achava.. Chorei porque os tênis da moda deixavam a gente com um pezão e a gente achava que tava bonito.. Chorei ( de muito rir) porque a a fer dançava ballet até para pegar a borracha que caia no chão.. Definitivamente eu era muito feliz com vocês! Eu sinto muita saudade de tudo isso. Amei esse post!!! O melhor de todos!!! Nunca ri e chorei tanto ao mesmo tempo hahaha
    Estou completamente morta de amor e de saudades!
    Um enorme beijo da sua maior seguidora! ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *