Por uma vida mais saudável #Week1 – As primeiras mudanças

e0a1ded7-4796-4993-8cee-03976df1b4d1

Não sei se foi o despertar para os 25 anos que completei no mês passado, ou se foi uma resposta bem sincera do marido quando perguntei sobre meu peso, ou se eu simplesmente comecei a me olhar de uma forma mais crítica e honesta. Só sei que hoje eu completo a minha primeira semana rumo a uma vida mais saudável.

Já cheguei a comentar com vocês em outro post sobre esse meu lance com peso. Nos últimos 5 anos eu engordei mais de 30kg. Tenho 1,67cm de altura e acredito que meu peso ideal fique ali por volta dos 60kg. Quando lembro dos períodos em que mais me senti feliz com meu corpo, eu estava com 62kg. Já fui mais magra que isso lá pelos meus 18 anos, e cheguei aos 55kg. Acho muito pouco pro meu biotipo, e quando vejo minhas fotos dessa época, não me acho tão bonita não.

A merda é que eu já passei dos 80kg, e mesmo sabendo disso há pelo menos um ano, até a semana passada, eu não me importava tanto. Sempre lutei contra essa neura que a mulherada tem pela magreza, e ficava pensando que a gente tem muito mais a oferecer do que um corpo bonito. Eu piro nessas modelos Plus Size e sempre me perguntei porque é que eu não conseguia, mesmo assim gordinha, ficar tão linda e estilosa quanto elas.

Eu desandei nos últimos três anos e sei exatamente onde tudo começou.

Na época da faculdade (dos 18 aos 21) eu levava marmita pro estágio porque deixava o VR pra comer à noite, no intervalo. E também era bom porque eu conseguia comer rapidinho na cozinha da agência, e dava para aproveitar o resto do tempo para fazer algum trabalho ou estudar para as provas.

Todo dia eu levava uma marmitinha pequena, feita pela minha mãe com todo aquele amor e tempero que é só dela (saudade da sua comida, Mãe!). Todos os dias eu consumia a mesma quantidade de alimento. Lembro que o pessoal zoava que ela era muito pequena, mas tupperware é um negócio que engana, cara. Quando eu a despejava no prato no dia que eu não tava com preguiça de lavar o prato também, era a quantidade ideal para uma refeição.

Na faculdade, eu geralmente não conseguia comer direito. Ou porque chegava em cima da hora da aula, ou porque geralmente tinha que passar na xerox, na biblioteca ou no laboratório. E durante o intervalo mesmo, a cantina estava sempre lotada e não dava tempo de comprar nada. Acabou que, com o tempo, o VR servia para comer fora aos fins de semana.

Depois que me forme e comecei a namorar o meu marido (nós nos conhecemos na agência em que trabalhávamos), a gente começou a comer fora com cada vez mais frequência. Nós queríamos passear, desencanar um pouco do trabalho, curtir nosso almoço juntos.

O problema é que nós dois adoram massa, hambúrguer e chocolate. Ou seja: no primeiro ano de namoro, vieram os primeiros +10kg. No ano do noivado e do planejamento do casamento, com todo estresse que vocês já devem ter passado, ou ao menos imaginam, ganhei os outros +10kg. E já nos primeiros anos de casados, com a vida mais corrida e estressante do que nunca, chutei o balde.

Hoje consigo ver que o estilo de vida que a gente leva influencia muito nas escolhas que fazemos na hora da alimentação. Aos 18, morando na casa dos pais e comendo a comidinha saudável feita pela mãe… Era muito fácil ser magra. Depois que eu comecei a unir o meu estresse com as responsabilidades da vida adulta + a falta de tempo para preparar os alimentos no dia-a-dia + nosso paladar infantil = Deu no que deu.

Comecei a perceber que a necessidade de perder peso não é só por uma questão estética. Tem muito mais a ver com a saúde e com o que você quer pro seu futuro, sabe? Comecei a ter dores nas costas, nos joelhos, e uma fadiga imensa ao subir qualquer lance de escada. Em 2013 me deparei com uma maldita escoliose que evoluiu pra caramba em dois anos, a ponto de me deixar travada na cama, sem conseguir levantar.

Tudo isso por conta do meu sobrepeso. E velho… Eu tenho só 25 anos.

Há alguns dias eu assisti um vídeo de uma senhora que fazia Yoga e Pilates desde novinha, e tinha uma alimentação super natural. Ela é o tipo de velhinha que todo mundo quer ser! Cheia de saúde, alegria e lucidez. E foi aí que eu me toquei que, se eu continuasse levando a vida daquele jeito, eu jamais seria como ela. Provavelmente seria uma idosa como tantas outras que vemos, sem a menor qualidade de vida.

É hora de acordar.

Tô longe de querer uma barriga à La Pugliesi ou de virar a mais nova Bela Gil. Eu só quero começar a me cuidar pros meus próximos anos, pro meu futuro. Quero começar a cuidar da velhinha que quero ser. Talvez esteja meio cedo pra pensar nisso mas… Ainda acho que é melhor assim.

Comecei uma dieta bem bacana por conta própria. Vejo muitas ideias no Pinterest todo dia e acabei bolando meu próprio cardápio. Mas eu recomendo que você vá a um nutricionista! Eu ainda quero fazer isso. Só achei que não preciso esperar uma consulta para começar a mudar o que eu sei está errado, né?

Pela manhã, como uma porção de frutas + uma fatia de pão integral com cream cheese light OU um ovinho mexido, que eu tempero com um pouco de orégano e pimenta calabresa. Daí tomo um cafézinho com um dedo de leite desnatado. Substituo o açúcar por mel, fica muito bom!

b7be80cd-246f-4821-a682-8dfb31f56210 (1)

Não estou comendo chocolate e nem bebendo refrigerante, que são os meus dois maiores vícios. No almoço, eu como uma porção de legumes e/ou verduras e uma porção de proteína (carne ou frango). À tarde, se bate uma fominha, como mais uma fruta. E na hora do jantar, geralmente é algo parecido com alguma das duas refeições anteriores.

41b56439-a8cc-4061-b31a-768262b05a55

 

Também estou bebendo muito mais água! Deixo uma garrafa sempre a vista, e isso ajuda muito a cortar aquela compulsão por comida. E é claro que é saudável bla bla bla etc etc etc todo mundo sabe disso.

Ah, eu também tô fazendo uns exercícios em casa! Na semana passada, fiz 5 dias de aulas completas de Yoga (faço as vídeo aulas desse canal aqui) e 30 minutinhos de caminhada com o Wisky todos os dias. Hoje comecei a #week2 e fiz uns exercícios aeróbicos, 30min de Yoga e a caminhada com ele.

Tenho que confessar que jaquei no almoço de sábado com meu marido. A gente comeu no KFC e foi a MELHOR SENSAÇÃO EVER! Mas no jantar, e no domingo, mantive tudo certinho. Nos primeiros dois dias senti muita a falta do doce que eu consumia diariamente. Mas depois, por conta das frutas e da água, acabou não fazendo mais tanta diferença.

A minha ideia é aumentar o tempo e a intensidade dessas caminhadas, e continuar aperfeiçoando meus desempenho na yoga… que é BEM difícil viu, gente. Não é a moleza que eu pensava que era não. Também espero pegar um pouco mais ritmo e quem sabe… me matricular em uma academia para ter uma orientação profissional. Eu odeio academia… Mas é preciso encarar isso com outros olhos, né?

8a4f95f9-a8b7-435a-a05a-c7612d36354e

Apesar desse não ser meu grande foco, eu já perdi 1kg! hahahaha Eu sei que é muito pouco perto do que eu devo eliminar… Mas para uma primeira semana, já é alguma coisa. Eu fiquei feliz, não por perder esse quilinho, mas pela minha determinação e disciplina. Eu nunca tive isso. Tô curtindo esse reencontro comigo mesma.

Há uma semana eu comecei a me admirar de um jeito que nunca tinha acontecido. Isso já vale muito!

Beijos

You may also like

8 Comentários

  1. Natiii! Parabéns pela disciplina e força de vontade, emagrecer não é difícil, duro é se manter na linha mesmo. É ótimo você cuidar de você mesma, muito além de contar kgs na balança! Força <3 Beijos

    1. Obg, Vivis! #NãoEstáSendoFácil sinto muitas dores do corpo… hahaha mas é bom tb saber que tô buscando coisas boas pro meu futuro! Beijinho

  2. Olá,
    Adorei o seu site. Eu própria já fui gordinha :), mas com muita força de vontade e aconselhando-me bastante em sites de emagrecimento, consegui perder 38 Kg.
    Estou aqui para dar bastante força a todas as pessoas que pretendem perder peso de uma forma saudável.
    Não desistam. Acreditem no vosso crer.

    1. Olá, Odile! Muito obrigada pelo seu apoio! Estou confiante que uma vida mais saudável me trará muitas coisas boas! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *