Meu primeiro inverno em Berlin: tudo tem seu lado bom e ruim

nati-neve

Entre tantas coisas que eu temia ao imaginar como seria a vida aqui em Berlin, o inverno certamente não era uma delas. Eu nunca gostei muito do calor e reclamava sempre que a previsão do tempo indicava que a temperatura iria passar dos 25º. Pra mim, verão só é bom se você tá curtindo praia, piscina ou cachoeira. Você pode até discordar e dizer que ama o verão, mas enfrentar a realidade da caótica como a cidade de São Paulo aos 32º é péssimo!

Tudo mudou, porém, quando botei meus pés em solo alemão. Eu simplesmente nunca senti um frio tão forte como esse. Quando descemos em Berlin e saímos do aeroporto, senti um vento tão forte atravessando minha roupa e cortando minha pele que eu achei que fosse congelar ali mesmo. Infelizmente, tivemos uns contratempos na chegada, como eu contei pra vocês no outro post, e o meu cachorrinho Wisky estava sentindo mais frio do que eu. Acabei me desligando um pouco da sensação térmica, mas nunca vou esquecer da minha primeira impressão sobre o inverno europeu.

Apesar disso, acho que tudo tem seu lado bom e o seu lado ruim. Estou prestes a completar meu primeiro mês aqui em Berlin e já consegui elencar algumas coisas sobre como é VIVER o inverno, e não só curtir, como quando fazemos durante viagens e passeios.

  • Roupas pesadas e N acessórios x O melhor da moda

Ter que usar roupas tão pesadas e lidar com tantos acessórios enche o saco. Toda vez que eu penso que tenho que sair, já me preparo psicologicamente para um verdadeiro ritual: meia calça fio 120, calça térmica, meia de algodão, blusa térmica, agasalho, cachecol, luva, touca, botas e casaco. Ao final de tudo isso, eu já estou derretendo dentro de casa! Por isso que eu só deixo pra me trocar minutos antes de sair. O lado bom é que as roupas e acessórios de inverno são muito bonitos por aqui! Eu sempre me senti mais bonita com roupas de frio. No calor, eu coloco qualquer coisa.

30017_620x

  • Cuidados obrigatórios x Pique para se arrumar mais

Se você não quer ficar toda cagada com uma péssima aparência, os cuidados com a pele e com o cabelo são praticamente obrigatórios por aqui. Lá pelo 2º dia, meus lábios começaram a arder, até que racharam e estouraram. Tive que tratar com pomadas próprias e agora retoco o hidratante labial várias vezes ao dia, mesmo em casa. A pele do rosto também começa a ficar estranha. Eu uso filtro solar fator 30 antes de sair de casa, e aplico um hidrante após o banho. No calor do Brasil, eu morria de preguiça/nojinho de passar tudo isso – sem falar na maquiagem – por tudo derretia em poucas horas, simplesmente. Aqui todas essas coisas que aplicamos na pele duram muito mais horas e ainda nos fazem bem!

IMG_0323-1-1

 

  • Temperaturas congelantes x A beleza da neve nas ruas 

Já falei que o inverno é congelante lá em cima, mas para que você não pense que é exagero, vou lhe dar um pequeno exemplo. Numa determinada manhã ensolarada aqui em Berlin, decidi levar meu cachorro para dar uma volta no quarteirão, como sempre faço. Nesse dia eu esqueci de colocar a touca e as luvas, e tive que voltar correndo após 5 minutos de caminhada. As pontas das minhas orelhas formigavam e eu não sentia os dedos das mãos. Simples assim. Pelo menos vemos as ruas lindas, branquinhas e cheias de neve! A cidade é linda e super combina com esse inverno.

88713412_870c166609_b

 

  • Preguiça de sair de casa x Curtir o aconchego do lar

Não dá vontade de colocar o nariz para fora de casa. Bate uma preguiça enorme de ter que colocar tuuuuuuuuuudo aquilo de roupa para fazer qualquer coisa na rua. Se você é do tipo de gosta de sair pra ver gente (eu não te entendo, sério) provavelmente vai sofrer se vier morar em Berlin. Ou vai topar enfrentar e correr o risco de encontrar meia dúzia de gatos pingados. As vezes bate um tédio e uma deprê leve, mas daí você lembra que existe o Netflix, internet, livros, chocolate quente e cobertor e tudo na vida volta a fazer sentindo.

relaxing-activities-at-home-690x460

 

  • Delícia de choque térmico x Cuidado com a imunidade a saúde 

Você se entope de roupa para chegar em algum lugar que provavelmente vai ter aquecedor. Mesmo que tire o casado, as roupas térmicas continuam ali, cozinhando você aos poucos. Daí chega a hora de ir embora e você sente aquele friozinho delícia te refrescando e restabelecendo sua temperatura normal. Daí você começa a meio que congelar de novo, mas logo logo chega em casa, tira as quatrocentas peças de roupas que está usando e abusa do aquecedor again. Haja imunidade, não é mesmo?! Aliás, já peguei minha primeira gripe.

winter-break

 

  • A temperatura não oscila x A temperatura não oscila

São muitos meses passando por tudo isso que envolve o inverno. Acho que vai chegar uma hora em que vou dar uma surtada, como todo brasileiro diz que surta a primeira vez que encara essa estação por aqui. Mas uma coisa é certa: é muito bom saber exatamente o que você tem que fazer para se prevenir. Bem melhor do que ter que carregar seu guarda roupa com você todos os dias, como acontecia comigo em São Paulo. Quando a gente sai cedinho de casa, tá frio. Na hora do almoço, tá um calor infernal. Na hora de ir embora, dá aquela esfriada, e à noite fica frio de novo. Se você tem uma jornada dupla, tipo trampo + faculdade, certamente vai entender o que estou dizendo. Ah, sem falar no guarda-chuva que sempre tem que estar apostos.

Feet warming near the fireplace

 

Ainda não conheci quase nada aqui em Berlin. Nos primeiros fins de semana, sai pra conhecer a região onde moro e também para comprar o restante dos móveis que precisamos aqui pra casa. Nesse sábado vou conhecer alguns pontos turísticos aqui no centro! <3 Ainda há muito o que aprender por aqui, mas essa foram as minhas primeiras impressões!

Valeu por ter lido até aqui! 🙂

É isso! <3

Beijos

 

 

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *