Diário do Wisky – Meu primeiro post no blog da mamãe! <3

wisky2

Oi, pessoal! Tudo bem?

Meu nome é Wisky Pol Laurindo Campideli. Wisky foi ideia dos meus papais, que sempre quiseram um cãozinho pra dar este nome e, quando me conheceram, viram que eu combinava mesmo com ele! Hihi. Pol foi o nome que me deram no Canil onde nasci e está registrado no meu Pedigree. Ninguém me chama assim, só a mamãe quando tá brava e fala o nome completo, sabe? Laurindo é o nome de família da mamãe e Campideli, do papai. Bom, este sou eu! Nasci no dia 5 de fevereiro de 2014 e sou um cãozinho da raça Shitsu, sou muito feliz, alegre, pentelho e comilão.

Já tem alguns meses que minha mamãe fez um Instagram pra dividir com as pessoas e com outros cãezinhos toda minha rotina, minhas trapalhadas e bons momentos. Acabou que meu Insta faz bastante sucesso, e a mamãe sempre teve vontade de relacionar o que fazemos lá com os posts do Blog. Juntos a gente vive tanta coisa, mas os últimos meses foram tão malucos, que ela acabou adiando um pouquinho essa ideia. Porém hoje, depois que demos um passeio aqui na rua da minha casa nova (em Berlin, Alemanha), e enquanto esperamos a pizza sair do forno, sentamos juntos para pensar no que escreveríamos… E cá estamos.

Hora do café da manhã!
Hora do café da manhã!

Bom, resumindo um pouco tudinho que vivi no ano passado, meu papai foi chamado para trabalhar aqui em Berlin, e eu e mamãe aceitamos vir também! Só que, por conta de toda burocracia que é pra levar um cachorrinho pra Europa, eu não poderia sair do país em menos de 4 meses. Por isso, meu papai foi na frente e eu fiquei no Brasil com a mamãe, com meus avós e o Nico.

Nico é o meu melhor amigo em todo o mundo! <3 Ele é um Lhasa Apso de 4 aninhos e também é da minha mamãe. Mas a história deles é diferente. Mamãe sempre quis ter um cachorrinho, mas meus avós não queriam. Até que um dia ela conseguiu os convencer e eles trouxeram o Tuniquinho! Foi amor à primeira vista e hoje todos são loucos por ele… E é claro, aprenderam a amar todos os animais do mundo através dele. Só que teve um porém: na época, mamãe trabalhava e estudava muito, e mesmo que ela fizesse de tudo pro Tunico achar que ela era a mamãe, ele acabou se apegando mais a minha vovó…

Quando a mamãe se casou com meu papai, Nico não quis ir morar com ela. Ele já estava acostumado com meus avós, com a rotina e com a casa. Nico é todo sistemático, todo certinho e cismado, diferente de mim que sou super de bouas. Daí minha mamãe ficou triste de viver numa casa sem cachorro e convenceu o papai de que isso seria uma boa ideia. E foi! No aniversário da Mamãe, dois meses depois do casamento, eu cheguei chegando! 🙂 Teve gente que criticou meus pais por isso, mas eles nem ligaram. Por mais que eu tenha dado trabalho no início, porque era bebê e passava o dia tdo aprontando sozinho em casa, enquanto eles trabalharam, eu trouxe ainda mais amor para relação deles!

Eu não deixo eles brigarem, por exemplo! Cada vez que eles começam a discutir, eu trago meus brinquedos e peço para eles brincarem comigo! Não é demais essa minha tática? A briga acaba rapidinho e logo eles fazem as pazes! Acho que nós os bichinhos de estimação temos esse lance meio de anjo da guarda, não é?

Agora que nós estamos em Berlin, teremos mais tempo e motivos para nos dedicarmos ao meu diário! Além de poder contar um montão de novidades para vocês, de certa forma, a gente vai se sentir mais próximo das pessoas que estão no Brasil e que gostam de mim e dos meus papais!

É isso! Até o próximo post, gAUlerinha!

Lambeijinhos do Wisky pra vocês!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *