Como viajar com pets para Berlin Parte 4 – Bolsa de transporte, dieta do Wisky e emissão de CZI

06f7a8bf-53ec-48cb-b6d1-3b7ae1fa1c24 (2)

Estamos chegando à reta final dos nossos preparativos para a viagem à Berlin! Eu já contei para vocês em um outro post tudo que você precisa fazer para conseguir a documentação necessária para embarcar para UE. Basicamente, você vai precisar microchipar o seu pet, vaciná-lo contra raiva e enviar uma amostra de sangue dele para processamento de uma sorologia. O resultado desse exame atestará que seu bichinho não possui raiva, e que tem condições sanitárias para viajar com você.

Mas não vá pensando que é simples assim, viu? Esses são os passos básicos, mas há uma série de outras exigências e dead lines que você cumprir até a data da viagem. Se você quer mais informações, confere aqui!

Em busca da bolsa perfeita

Mesmo morando na cidade de São Paulo, onde se concentram as maiores redes de Pet Shop do país, tive muita dificuldade de encontrar bolsas de transporte que se encaixassem nas medidas exigidas pela companhia área. No caso da Lufthansa, “um cão ou um gato podem ser transportados na cabina numa caixa de transporte própria (dimensões máximas: 55 x 40 x 23 cm, que seja capaz de reter os fluídos do animal, à prova de mordedura). Peso máximo do animal + caixa: 8 kg.” Além disso, a bolsa precisa ser maleável e confortável, pra que o animal possa ser colocado embaixo do acento da frente “durante a descolagem e a aterragem, ou se o avião estiver a passar uma zona de turbulência”.

Pesquisando sobre isso na internet, encontrei esse post do Blog Linving Van em que eles contam como foi viajar com o shitzu paçoca. Me apaixonei por ele e pela bolsinha logo de cara! Foi aí que peguei o contato da Amigos de Pelo, empresa responsável pela confecção desse material. Fiquei tirando algumas dúvidas com a Lourdes e fechei minha encomenda! Hoje nos recebemos a bolsa de viagem em que ele irá acomodado no avião. Eu mandei fazer personalizada, de acordo com as medidas da Lufthansa, companhia área pela qual nós viajaremos.

wisky bolsa

Como meu marido chega de Berlin na quarta-feira que vem, vou levar a bolsa no aeroporto quando for buscá-lo. Assim, mostramos para o pessoal do guichê e nos certificamos de que ela segue os padrões da empresa.

Dieta do Wisky

 

Além de toda a saga para escolhermos a bolsa ideal para ele, nós também temos outro problema: o peso do Wisky. Nosso dog é um bichinho muito comilão e sempre comeu de tudo e mais um pouco. Quando ele era filhote, a gente não ligava muito para esse lance de peso, mas no começo desse ano, ele bateu os 7,5kg e isso nos deixou meio chocados.

Começamos a controlar a comida dele, até que ele chegasse aos 6,5kg, que é o mais recomendado para o porte e altura dele. Porém, na semana passada, fiquei um pouco chocada. Wisky engordou 200g de uma semana para outra. Sim, eu comprei um balança para pesá-lo com frequência. A nossa meta é que ele chegue a 6kg. A bolsa de transporte pesa 1.300kg, assim ele não ultrapassa os 8kg determinado pela companhia.

Para atingirmos essa meta, começamos uma dieta rígida e uma rotina de caminhadas mais forte! Torçam para que ele consiga atingir esse peso logo!

 

wisky-dieta

Emissão do CZI

Nossa viagem já está marcada para o dia 14 de janeiro de 2016. Nosso vôo sai às 19h do GRU. Liguei no Vigiagro na semana passada (contatos: 24452800; 24453683 e 24455956), para saber sobre o agendado da data para eu levar todos os documentos dele e emitir o CZI. Eles me pediram para eu retornoar no dia 21 de dezembro, segunda-feira que vem, para enfim fazer o tal do agendamento.

No dia marcado, eu devo levar todos os originais + 2 cópias simples:

Então, semana que vem já saberei a data de quando iremos ao Vigiagro pegar o CZI do Wisky. Aí sim chegaremos à reta final! Quanta ansiedade, meu Deus…

Agora é esperar as datas chegarem e torcerem para que nada dê errado!

Beijos

 

 

 

 

 

 

 

You may also like

5 Comentários

  1. Nas vezes que eu fui ate la tinham pessoas pedindo pelo amor de deus para liberarem um animal sem alguma parte de algum documento, e em nenhuma delas deu certo. Li muito sobre como sempre tem alguem chorando naquela salinha, e eles nunca, nunca liberam. Entao nao tem o que sofrer ali.  E melhor garantir a documentacao, ler a regulamentacao de ponta a ponta e decorar tudo que e do seu direito e dever caso eles encanem com algum documento. Foi o que eu fiz e deu tudo certo.

    1. Olá! É verdade… Geralmente as pessoas não se atentam às datas e aos procedimentos necessários. Tem que seguir religiosamente tudo que eles pedem, tirar todas as dúvidas possíveis por telefone, levar cópias a mais e etc. Também é preciso checar o que cada país exige para entrada do animal! O que eu vi acontecer lá foi que a TAM ficou com o atestado veterinário original do pet de uma moça, no momento em que ela fez a reserva do animal no vôo. Na hora dela levar tudo para emitir o CZI, eles pediram o original também. Não é comum que a CIA aérea fique com o atestado… Não sabemos pq a TAM pediu isso. A moça ficou desesperada, pois o veterinário dela tinha viajado. Ou seja, fica a dica: pedir para o vet fazer dois atestados iguais. Obrigada pela visita ao blog e pelo seu comentário! Abraços 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *