VALE A PENA FAZER AULAS PARTICULARES A DISTÂNCIA?

A young woman drinks coffee in a local cafe.

 

 

É sempre fazendo uma gracinha, e cantarolando uma das mais belas músicas nacionais que existem, que eu respondo meus parentes e amigos que perguntam: E aí, Nati, já tá falando alemão?

“Ela fazia medicina e falava alemão
E ele ainda nas aulinhas de inglês”

(Eduardo e Mônica)

A real é bem essa mesmo, eu ainda estou estudando inglês. Quando cheguei aqui em Berlin no ano passado, eu arrisquei frequentar um curso intensivo de alemão durante um tempo, até concluir o que todo mundo já sabe: alemão é difícil pra caralho.

Diferentemente do inglês, que possui uma série de facilitadores que nos fazem “aprender sem querer”, tais como as músicas, as séries, e toda a cultura norte americana, de uma maneira geral, não dá para esperar o mesmo do alemão. Além da pronúncia e da escrita não terem praticamente nenhuma relação com o português, aí no Brasil a gente quase não tem contato com o idioma.

Logo no começo eu já senti que estava perdendo tempo e dinheiro com o alemão, e nos final das contas, eu não conseguia me comunicar nesse país, já que meu inglês tabajara não me ajudava quase nada no dia-a-dia. E se assim como em todo restante do mundo, aqui em Berlin quase todos falam inglês, para mim foi uma decisão mais inteligente evoluir, praticar e dominar um idioma que eu conheço e já estudei em outras etapas da vida.

E foi conversando sobre isso com uma amiga brasileira que também mora aqui, que ela me indicou a Expresse, que é uma empresa especializada em cursos particulares, presenciais e à distância. O que eu mais achei bacana é que a metodologia deles pode se adaptar às nossas necessidades, e com base nos nossos objetivos e dificuldades, eles elaboram um curso todinho pensado só pra gente! 🙂

A MINHA EXPERIÊNCIA

Eu estou estudando há 9 meses e até agora tudo tem sido incrível! Meu inglês melhorou muito, e apesar de saber que ainda falo muito coisa errada, e tenho muito que aprender, eu já me arrisco a fazer coisas que não fazia quando cheguei aqui, quando sabia que teria que desenvolver uma conversa com outras pessoas.

Eu faço aulas por Skype com Lívia (teacher querida <3) que também é brasileira, 2 vezes por semana. A minha principal dificuldade é compreender o que os outros falam (o tal do Listening), e esse é o ponto que nós mais trabalhamos nas aulas.

O LADO BOM

De verdade? De coração? Eu só vejo vantagens! Que são:

  • VOCÊ PRATICA MUITO MAIS: Além de falar o tempo todo, que é o que realmente te faz destravar, você também é corrigido pelo professor sempre que necessário, o que não acontece em uma sala de aula. Isso faz a gente aprender absurdamente mais.
  • NÃO DÁ VERGONHA DE PERGUNTAR: Você pode tirar dúvidas na hora que quiser, de forma bem espontânea, e não precisa ficar aguardando o momento mais adequado, como quando dividimos a atenção de um professor com outros alunos.
  • A AULA SEGUE O SEU RITMO: Você consegue aproveitar muito mais a aula, pois além de personalizada, ela segue o seu ritmo de aprendizagem. Não importa quanto tempo você precisa para aprender determinado assunto, o que importa é que você realmente aprenda.
  • ÀS VEZES NEM PARECE QUE É AULA: Porquê você acaba desenvolvendo uma relação de afinidade e amizade com o professor, e em alguns momentos, vocês nem precisam falar sobre a matéria. Desde que você esteja praticando o inglês, falar sobre qualquer assunto te faz evoluir muito!
  • 100% DE CONCENTRAÇÃO: Não dá pra deixar o professor falando ali na tela, e ficar respondendo azamigas no Whatsapp, por exemplo. São vocês dois ali falando, trocando informações e conhecimento durante todo o tempo da aula. Nem preciso falar que nos cursos convencionais, isso não acontece sempre, né?
  • MAIS COMPROMETIMENTO: Eu não sei se há um motivo específico, mas eu me sinto muito mais comprometida com esse curso, do que com os que fiz anteriormente. Eu sei que agora estudar inglês é minha prioridade, e nas outras épocas, não era. Mas eu me entusiasmo e me preparo muito mais para as aulas com a Lívia do que para os outros cursos que já fiz.
  • + RESULTADOS E + FEEDBACKS: Por todos os motivos que listei ali em cima, você consegue identificar os resultados muito mais rápido. Os professores também se preocupam em dar esse feedback sobre o seu desempenho, o que te faz se orgulhar da sua evolução e prestar mais atenção naquilo que precisa melhorar.
  • CONFORTO E PRIVACIDADE: Sua casa, suas pantufas, seu cafézinho quente e seu cachorrinho sempre por perto, para você apertar e mostrar toda sua fofura para a teacher que tá lá do outro lado do mundo! <3 Não tem nada mais gostoso que isso!

young-beautiful-woman-using-a-laptop-computer-at-home

O LADO RUIM

Confesso que foi difícil pensar em desvantagens, já que me sinto tão satisfeita. Mas…

  • O fato de você NÃO SAIR DE CASA  pode ser algo ruim, se você é do tipo que curte bater perna. Mas eu sou tão caseira, tão na minha, que estudar aqui no conforto do meu lar é amazing. Lembrando que você pode substituir a sua casa por um Starbucks, por exemplo
  • VOCÊ NÃO CONHECE GENTE NOVA: Bom, se você é do tipo que quer conhecer pessoas, não vai gostar dessa parte. Ai, cara, juro que não entendo essa parada de “vontade de conhecer gente”. O mundo aí fora é zoado, mano! Eu sou tão feliz convivendo com as pessoas que já conheço, pra quê mais?
  • VOCÊ NÃO PRATICA COM PESSOAS DIFERENTES: essa é realmente a única parte ruim. Apesar de não me sentir bem no ambiente de sala de aula, confesso que ouvir pessoas e sotaques diferentes também ajudariam muito a superar minha dificuldade com o listening. Também tem o fato de que o coleguinha pode perguntar alguma coisa que você não tinha notado, o que soma bastante.

AbandonedStudent

Além de finalmente ter me identificado com um formato de curso que me atende e me faz aprender, todo esse processo também me fez aprender algo muito mais significativo, que eu vou levar pra vida toda.

Quando eu conversei pelas primeiras vezes com as meninas da Expresse, eu repeti em vários momentos que tinha muita dificuldade em aprender inglês.

Não sei se era por timidez, ou se eu sentia culpa por ter tido tantas outras oportunidades, e ainda assim, nunca estudado pra valer. O fato é que eu nunca me dediquei ao inglês, e dedicação é o segredo para aprender qualquer coisa nessa vida.

Quando percebi que esse era um discurso que eu já estava adaptada a reproduzir, eu me proibi de falar isso novamente. Todas as vezes que eu tentei aprender inglês, essas palavras se tornavam um obstáculo que eu mesma criei.

Sabe quando criamos um mantra, e ficamos repetindo o tempo todo, dentro da gente?

“Não consigo emagrecer pois sou incapaz de controlar minha ansiedade por comida”

“Não consigo viajar sozinha de avião pois tenho muito medo do que pode dar errado”

“Não vou demonstrar carinho pelas pessoas que eu amo pois elas podem abusar e me fazer sofrer”

“Não vou abrir meu próprio negócio pois tenho medo de falhar”

A gente vive nessa coisa de auto sabotagem e deixa de viver muita coisa por conta disso. Por nos cobrarmos tanto, preferimos não arriscar do que ter que lidar com frustração.

Desde que eu descobri que fazia isso comigo mesma, tenho me policiado para ser mais positiva.  Sei que é isso que vai alimentar os meus sonhos, não somente para o inglês, mas para qualquer outra coisa que eu quiser! 🙂

#BePositive

Beijos

Continue Reading

tendência: COBRE & ROSE GOLD

a309f20c14d8ce30b188bd1980129950

Oi, gente!

Se você curte acompanhar tendências já deve ter notado que os tons metálicos começaram a surgir com força total no ano passado. E de lá pra cá eles estão cada vez mais presentes na moda, nos acessórios e na decoração. 

Além do sapatos prateados e os esmaltes brilhantes que conquistaram a mulherada , os grandes favoritos do momento são o os tons Cobre e Rose Gold , também conhecido como Ouro Rosé.

Eu sempre fui apaixonada por esses tons, antes mesmo dessa moda pegar. Os brincos que usei no meu casamento em 2014 eram trabalhados no rosé, e desde que fiquei ruiva em 2015, passei a usar mais sombras dessas cores, que ficam lindas com batons nude, que eu adoro usar.

Confira + inspirações lá no meu Pinterest!

Elas são super elegantes e versáteis, fazem uma delicada composição com ambientes/looks mais clarinhos e trazem mais charme para pegadas rústicas. Por chamarem bastante atenção, a atual tendência não aposta no exagero, e propõe que essas cores sejam aplicadas nos detalhes.

Seguindo essa dica, o Rose Gold fica muito leal quando usado em simples objetos decorativos, tais como organizadores, vasos e porta velas. Ele também pode ser um pouco mais presente, quando apostamos em lustres e luminárias. Alguns eletrodomésticos e itens para casa também tem lançado produtos acobreados, já de olho na tendência.

No cenário da moda, o cobre e o ouro-rosé dão ainda mais charme para os looks, e ficam incríveis quando combinados com as cores preto, branco, cinza, e até mesmo o rosa + clarinho!

rose-gold1
+ charme para os pequenos detalhes
rose-gold2
+ brilho e beleza para os ambientes
rose-gold3
+ elegância para os eletrodomésticos e objetos “sem graça”
+ up para os looks
+ um toque especial para os looks
+ graça e versatilidade
+ graça e versatilidade

 

Se você também gosta dessa pegada glamour do Rose Gold, essa é a hora de aproveitar! O mercado está cheio de opções bacanas que atendem o nosso gosto.

Você também pode pintar os objetos que já tem em casa, usando sprays metalizados que geralmente são vendidos em papelarias e lojas de materiais de construção.

E aí, bora acobrear essa vida? <3

beijos

Continue Reading

3 DIAS EM COPENHAGEN! – nosso roteiro de viagem, onde ir e o que fazer na capital da Dinamarca!

IMG_20170220_182005_090 - Copia

Oi, gente linda!

No último dia 15 de fevereiro, bem depois do Valentine’s Day, Willian e eu completamos três anos de casados, e nós decidimos fazer uma viagem especial para comemorar. O destino escolhido dessa vez foi Copenhagen, a capital da Dinamarca!

Nós escolhemos Copenhagen porque tivemos apenas um fim de semana para viajar, e além de ser linda e super romântica, é uma cidade relativamente pequena, e é possível conhecer os principais pontos turísticos em poucos dias.

Nós precisávamos escolher, a princípio, um lugar que também fosse bacana durante o inverno, pois as baixas temperaturas aqui da Europa prejudicam alguns passeios.

Nosso roteiro foi planejado para priorizar as principais atrações da cidade e as regiões foram dividas entre os três dias da viagem de acordo com as distâncias entre cada ponto turístico. Nós fizemos isso utilizando o Google Maps!

Pra quem ainda não conhece, essa é uma super dica! Além de economizar o nosso tempo durante a viagem, o Google nos dá um overview do que precisamos fazer, e também nos permite separar o roteiro por camadas (que podem ser os dias, por exemplo) e relacionar um ponto ao outro.

nosso roteiro de viagem de 3 dias em Copenhagem
nosso roteiro de viagem de 3 dias em Copenhagem

Utilizando este recurso, você consegue legendar os pontos, para ajudar na sua localização e não te deixar esquecer nada. É importante marcar o hotel, os locais onde pretende comer, lugares onde você vai dedicar mais tempo, e os que você só precisa dar uma passada. Enfim, você pode criar suas próprias legendas, como funcionar melhor para você!

  • Dia 1

Chegamos em Copenhagem por volta das 11h da sexta-feira (17/02), e depois que fizemos o check-in no Tivoli Hotel, nós conhecemos toda City Hall, que é onde ficam o prédio da prefeitura e a estátua de Hans Andersen, famoso autor das histórias do Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo e da Pequena Sereia.

Nessa região também ficam a Gliptoteca NY Carlsberg e o Parque Tivoli, a principal atração turística da cidade! Ele foi um dos primeiros parques de diversão do mundo, e ainda mantém os brinquedos originais com uma pegada bem retrô.

Dizem que essa parque é tão incrível que até serviu de inspiração pro Walt Disney! Infelizmente ele fica fechado durante todo o inverno e só retoma as atividades em abril.

Depois que passeamos pela região, paramos para almoçar no Rosie McGee! O lugar é lindo, fica bem ali no centro, e a comida também é super gostosa! Já o jantar foi um hamburgão delícia lá no Tommi’s Burguer Joint!

Entrada da Gliptoteca NY Carlsberg
Entrada da Gliptoteca NY Carlsberg
Will & Eu na City Hall, com a entrada principal do Tivoli ali no fundo
Will & Eu na City Hall, com a entrada principal do Tivoli ali no fundo
Estátua do autor dinamarquês Hans Andersen
Estátua do autor dinamarquês Hans Andersen
Placa que indica os principais pontos, saindo ali da City Hall
Placa que indica os principais pontos, saindo ali da City Hall
Almoço no Rosie McGee: Fish & Chips pra mim e Ribs para ele
Almoço no Rosie McGee: Fish & Chips pra mim e Ribs para ele
Pelas ruas do centro!
Pelas ruas do centro!
  • Dia 2 

No segundo dia de viagem nós fomos até a Fortaleza de Kastellet para conhecer a famosa estátua da Pequena Sereia (Little Mermaid) e outros lindos pontos turísticos que ficam na mesma região.

Eu já tinha lido em alguns blogs que muita gente se decepciona quando chega lá, pois é um monumento pequeno e discreto, e nem todo mundo entende o porque ela é tão famosa.

O fato é que ela representa um elemento histórico pro país e projeta a cultura local pro mundo todo! Esse conto, assim como o próprio Parque Tivoli, também foi inspiração pro cinema, pro teatro e pra própria Disney, como todo mundo sabe. Eu gostei muito! 🙂

The Little Mermeid
The Little Mermeid

Depois de uma pausa para um chocolate quente que compramos num carrinho de café bem charmoso que fica ali – a coisa tava feia lá hein, galera? a temperatura não passava dos 5º graus e o ventinho gelado era cruel – nós fomos passear pelo restante da Fortaleza de Kastellet. 

Esse local foi construído no século XVI e tinha como função proteger a cidade. Ele é cercado por vários canais e pontes, e hoje em dia, além de ser uma das principais atrações turística de Copenhagem, concentra edifícios onde funcionam algumas atividades militares.

Caminhando pela região, as próximas paradas foram a Igreja Kastelskirken, o moinho de vento, as belas estátuas de  Valkíria e a Gefionspringvandet  que representam personagens da mitologia nórdica – e a linda Igreja de São Álbano. Os rios estavam congelados, o que deixava tudo ainda mais incrível!

Fortaleza de Kastellet
Will & eu na Fortaleza de Kastellet
Igreja de São Álbano
Igreja de São Álbano
Igreja de São Álbano by @willcarminato
Igreja de São Álbano by @willcarminato
Moinho de vento
Will & eu no Moinho de vento
Igreja de Kastelskirken
Igreja de Kastelskirken
Estátuas de Valkíria e Gefionspringvandet
Estátuas de Valkíria e Gefionspringvandet

Saindo da fortaleza de Kastellet, caminhamos em direção ao castelo de Rosenborg Slot, o mais lindo da cidade! Ele fica no Kongens Have, rodeado pelos lindos jardins do rei. Foi construído no século XVI por Christian IV para servir como residência de verão para a família real. 

A troca da guarda real sai todos os dias desse local, com destino à praça Amelienborg. Mas infelizmente não conseguimos chegar a tempo do horário da troca, assim como também não conseguimos visitar o castelo por dentro 🙁

Castelo de Rosenborg Slot
Castelo de Rosenborg Slot
Castelo de Rosenborg Slot
Castelo de Rosenborg Slot by @willcarminato

Saindo do castelo, caminhamos em direção ao centro da cidade novamente, mas agora para a região de Nyhavn. É nesse local onde ficam os melhores restaurantes de Copenhagen e é de onde partem os passeios de barco! A região é alegre, colorida e cheia de turistas.

Nós ficamos um tempinho admirando os barcos ali, fazendo planos de voltar em algum verão… Deve ser uma delícia fazer um passeio desses em um lindo dia de sol!

Também aproveitamos para prender um cadeado com as nossas iniciais na ponte do canal, para simbolizar nosso aniversário de casamento! <3 Agora Copenhagen também tem um pedacinho de nós…

Depois almoçamos no On the Sunny Side, um restaurante italiano maravilhoso que fica logo no começo de Nyhavn. Além do pessoal ser super simpático e atencioso – fizeram questão de arriscar algumas palavrinhas em português, quando perceberam que somos brasileiros – o Will disse que foi lá que ele comeu o melhor penne ao molho de 4 queijos da vida dele! 🙂

Chegando na Nyhavn...
Chegando na Nyhavn…
Canal de Nyhavn
Canal de Nyhavn
Nati <3 Will
Nati <3 Will

Após o almoço, fomos até a famosa Igreja de Mármore, com direito a uma pausa para uma oração de agradecimento e fotos do interior da igreja, e depois caminhamos para a Praça Amelienborg. Nessa praça fica a residência de inverno da família real dinamarquesa, e é formada por um conjunto de 4 palácios (confere o giro pela praça aqui).

No centro da praça, fica a estátua de Frederik V e mais ao fundo, depois do rio, podemos ver a Copenhagen Opera House.

 

Igreja de Mármore
Igreja de Mármore
Estátua de Frederik V
Estátua de Frederik V
Copenhagen Opera House by @willcarminato
Copenhagen Opera House by @willcarminato

Depoooooois – meu Deus, como a gente andou!! – passamos pela Praça Højbrom para conhecer o castelo de Christiansborg Slot, um lugar realmente impressionante! E no final do dia, passamos pela rua Strøget, outro ponto importante da cidade, onde ficam as lojas mais legais! 

Depois desse mega rolê, voltamos pro Hotel pra descansar um pouco. E à noite fomos jantar no Hard Rock Café da cidade, que fica lá na City Hall, e trouxemos mais um lindo copo para nossa coleção! 🙂

Praça Højbrom
Praça Højbrom
Christianborg Palace
Christianborg Palace
Christianborg Palace by @willcarminato
Christianborg Palace by @willcarminato
Rua Strøget
Rua Strøget
  • Dia 3

Reservamos o último dia para conhecer a fábrica de cerveja da Carlsberg (Carlsberg Museum). É claro que esse foi o melhor dia pro Will! Rs

Conhecemos a coleção de garrafas de cerveja deles, que é a maior do mundo, e depois visitamos as instalações da antiga fábrica.

No museu há uma sala com diversos registros históricos sobre a fábrica, sobre as famílias que construíram o negócio e sobre a importância da marca para a Dinamarca.

Na saída da fábrica, conhecemos os estábulos dos cavalos – tem passeio de charrete para entreter a criançada enquanto os pais enchem o caneco rsrs – e depois participamos de uma degustação de cervejas produzidas por eles \o/

Depois paramos na lojinha de souvenires deles que é cheia de coisas legais! Compramos touquinhas da Carlsberg e mais um copo pra nossa coleção. Almoçamos um hambúrguer bem gostoso no restaurante da fábrica, e logo fomos para o aeroporto, rumo a Berlin.

RESUMÃO

Foi uma viagem INCRÍVEL! Apesar de ser uma cidade um pouco cara, vale a pena cada dinheirinho investido. As pessoas são educadas e bem na delas, assim como aqui na Alemanha.

Como eu disse lá no início, a gente procurou um destino que não fosse tão prejudicado pelo inverno, e que desse pra conhecer em pouco tempo, mas no final, não teve jeito…

Algumas coisas ficaram de fora, tanto pelo inverno, quanto pela falta de disposição desse casal sedentário tempo:

  • Passar um dia todinho no Parque Tivoli *-*
  • Fazer um passeio de barco pelos canais da cidade que saem de Nyhavn
  • Visitar a Glyptoteca NY Carlsberg e Museu Nacional de Copenhagen
  • Subir na Rundetarn, que é a torre de observação mais antiga da cidade.
  • Subir na The Round Tower, que é um antigo observatório astronômico
  • Conhecer o bairro de Cristiniania, que é uma nação auto-proclamada independente, que sobrevive desde os anos 70 cercada de polêmicas. Parece que é tipo uma comunidade Hippie, bem interessante de se conhecer. 
  • Entrar no Museu da Libertação que fica na Fortaleza de Kastellet
  • Conhecer a Cervejaria Mikkeller que é super famosa por lá
  • Experimentar o tal do Smørrebrød, que é um prato típico, e o famoso Hot Dog Dinamarquês

Bom, pelo menos o roteiro de mais um futuro fim de semana em Copenhagen já está pronto, né? 🙂

Sobre a pegada Pet Friendly da cidade (conteúdo que eu sempre tento abordar aqui no Blog): vi muitos cachorrinhos pelas ruas com seus donos, mas os estabelecimentos, aparentemente, não permitem a entrada de pets.

E pra quem tá curioso para saber sobre o Wisky, dessa vez achamos melhor não levá-lo, pois além de ser uma 3ª Lua de Mel (mais que merecida), a gente já sabia que a pegada da viagem seria muito cansativa e desconfortável para ele. Então ele ficou hospedado na casa dos nossos amigo, pais da buldoguinha mais linda de Berlin, e também se divertiu muito! 🙂

E aí, quem topa ir pra Copenhagen com a gente de novo? 😉

Beijos

Continue Reading