Como encontrar sua melhor companhia

download

Sim, existe um guia para encontrar sua alma gêmea. Aquela pessoa que te entende, que te respeita e que te ama. Não é um processo simples e nem fácil, eu já digo de cara. Mas se você realmente quer encontrar sua melhor companhia, o esforço vai valer a pena, confia em mim.

Antes de mais nada, você precisa se livrar do passado. Seja jogando fora aquelas fotos que só te magoam, as cartas que não fazem mais sentido ou bloqueando/apagando aquele contato e marcações que tanto te fazem mal. Esse processo todo pode levar em média de 1 a 100 dias. Talvez 1000. Quem decide o prazo é você, mas faça.

Depois, você tem que se renovar. Doe as roupas antigas, os sapatos e até o cabelo. Faça a energia circular, sua companhia precisa disso e você vai me agradecer.

Sem pensar muito, tome um banho relaxante e cante bem alto sua música favorita. Aproveite pra usar aquela roupa que você guarda só para “ocasiões especiais”, os óculos escuros e vá. Pra onde? Pra onde quiser, mas vá para algum lugar.

Chegando lá, escolha um lugar confortável, mas diferente do habitual. Escolha um que você sempre quis escolher mas ficava com receio de não agradar. Se for um restaurante, deixe o pudor pra lá (e os instintos mão de vaca também) e peça uma bebida do menu. Eu aconselho uma caipirinha (caipirosca ou saquerosca também valem, tanto faz, escolha o que te agradar) e a comida que mais te conquistar visualmente, mesmo que você não saiba exatamente o que é.

Por fim, olhe em volta. Leve na bolsa um livro ou os fones de ouvido para escutar sua música preferida. É o momento de você reafirmar e aproveitar tudo aquilo que você mais ama. Sem julgamentos, sem intenções de ser alguém que você não é. Então, quando você respirar fundo e sentir uma paz e tranquilidade, você vai se desprender de tudo aquilo que te prendia, de tudo o que te limita e aí…PARABÉNS! Você encontrou sua melhor companhia: você mesmo.

 

Vivian Oliveira | http://viapoli.com.br/

Continue Reading

Diário do Wisky: Como viajar com Pets da Alemanha para o Brasil – Parte 3

84da6675-2f1d-488b-9a32-5de27a4b0741

Olá, CÃObada de gente bonita!

Finalmente chegou a tão esperada semana da viagem para o Brasil! Eu já estou com todos meus documentos certinhos e nossas malas já estão prontas. Ontem a mamãe deu umas dicas de como fazer uma mala de viagem bacana e como proteger objetos delicados dentro da bagagem.  

Então, no post de hoje, a gente vai contar a minha versão Pet disso tudo!

Em muitos outros posts aqui do Blog, contamos para vocês como foi a nossa primeira experiência com viagem internacional. Em todos os momentos sempre foi muito importante a atenção aos detalhes, às datas e às regras que devemos cumprir.

Viajar com Pets é realmente muito complicado como se imagina, mas com bastante atenção e dedicação, é possível estar com seu peludo em mais esse momento. O dono do animalzinho deve, sobretudo, comprovar que ele é saudável e tem condições sanitárias de transitar internacionalmente.

Nesse post a gente fala como foi nossa pesquisa e como descobriu todos os trâmites e processos burocráticos pra eu poder viajar da Alemanha para o Brasil. Nesse aqui, contamos como foi a compra da passagem, minha reserva no vôo, e como planejamos os próximos passos.

Na última segunda-feira nós fomos até ao Amtstierarzt, que é um Veterinário Oficial aqui de Berlin. Esse senhorzinho é quem podia assinar meu CZI, documento que precisa ser emitido sempre que o pet viajar e autoriza sua entrada nos outros países.

Eu contei pra vocês nos posts ali de cima tudo que o pet precisa ter para conseguir tirar esse documento, e o modelo de CZI aqui da Alemanha para viajar para o Brasil é esse formulário aqui que você encontra disponível pra download no site da embaixada brasileira.

Eu precisei ir junto com a mamãe, porque o Vet Oficial precisa ver que eu realmente existo. Nós lemos alguns casos em que as pessoas dizem que eles examinam o animal, mas esse meu Vet nem ligou muito para mim. Entregamos todos os documentos que ele pediu (laudo sorologia, carteira de vacina anti rábica e comprovação de microchip) e, depois que conferiu tudo, ele assinou e carimbou meu CZI, que a mamãe já levou preenchido com todas as minhas informações.

Esse Vet Oficial também nos informou que eu precisava de um Pet Passaporte Europeu para poder voltar para a Berlin. No primeiro momento, mamãe levou o maior susto, pois o pessoal do Brasil nunca mencionou a necessidade desse passaporte para voltarmos pra cá.

Ele também pediu bastante atenção (na verdade fez cara feia mesmo) pra data da minha vacina contra raiva: ela vence na próxima segunda-feira, dia 11/07. Assim que eu chegar, vou na tia Satie pra fazer essa vacina. Ela não pode vencer de jeito nenhum, senão, ela invalida minha sorologia e tooooodas as outras coisas. Estar imune à raiva é a parada mais importante de todas. 

Ah, outra coisa que a gente não sabia: depois da vacina, eu preciso esperar 30 dias para poder viajar de novo. Por pura sorte, vamos ficar 40 dias no Brasil, então vai dar tudo certo. UFA!

(Não podemos deixar de agradecer a tia Thaís, mamãe da minha amiguinha Bella, que foi com a gente e falou com o senhor Vet em alemão! Sem ajuda dela nós não teríamos conseguido meus documentos, pois o Vet não falava inglês. Obrigado, tia Thaís! <3)

Mas o que acontece é que agora eu sou um morador aqui da cidade, e preciso de mais esse documento para conseguir voltar. Ele disse que qualquer veterinário poderia fazer esse passaporte pra mim, então voltamos para casa, e mamãe começou a procurar consultórios na nossa região.

Graças ao papai do céu, eu não precisei ir a nenhum veterinário daqui nesses primeiros meses, e sempre que a mamis tem alguma dúvida, ela troca e-mails com a Dra. Satie, que é a vet de todos os pets da nossa família no Brasil.

Por sorte, conseguimos falar com um consultório bem pertinho daqui de casa, e eles nos atenderam em inglês e nos disseram que poderíamos ir lá fazer meu passaporte no fim do dia. Fui novamente com a mamãe, e quando chegamos lá, a atendente era uma querida! Nos recebeu bem, pegou algumas informações e pediu pra gente esperar.

Deu pra perceber que ela foi bacana e fez um encaixe pra mim no fim do dia, pois viu que nossa viagem seria essa semana. O passaporte sai na hora! A doutora de lá fez a leitura do meu microchip com um aparelhinho e deu uma olhada geral na minha pessoinha rs.

O custo desse Pet Passaporte Europeu + a “consulta” foi de 25,89 euros, e o CZI que contei lá no começo custou 20. Voltei pra casa mais documentado do que nunca, e me sentindo muito importante! Eu tenho um Passaporte Europeu, gente! Dá pra acreditar? hehehe

IMG_20160705_121252

Como a mamãe contou ontem, também já tô de malas prontas! Não vamos levar tanta coisa, pois vou ficar hospedado na casa dos meus avós, e lá tem as coisas do Nico… Que eu sempre acho que são minhas! hahaha brinquedo, caminha, pote de comida, tudo. Lá eu tô em casa né, pessoal?

As únicas coisas que vamos levar como bagagem de mão são:

  • Minha bolsinha de transporte na qual devo ficar durante todo o vôo;
  • Cobertorzinho pra eu dormir (apesar de peludinho, mamãe sempre se preocupa se vou sentir frio);
  • Tapetinho higiênico que a Cia Aérea pede pra forrar a bolsinha, caso o pet faça xixi ou cocô (eu não faço);
  • Meu ETzinho de brinquedo, pra eu poder me distrair durante a viagem (é importante que o brinquedo não faça barulho, viu?);
  • Potinho com um pouquinho de ração pra eu comer à noite (não sabemos se lá na hora vão pedir pra jogar fora, mas não custa tentar, né? se não puder, mamãe me dá os legumes e frutinhas que eles servem nas refeições)
  • Bebedouro portátil que a mamãe enche com a água que dão no avião (ela não me dá muito, pra eu não sentir muita vontade de fazer xixi).

Tudo vai dentro de um Ziploc na bolsa da mamãe! 😉

IMG_20160705_210033

Agora é só curtir os últimas dias aqui, ficar bastante com meu papai, e me despedir de todos os amigos que já fiz aqui! Ficaremos 40 dias no Brasil e sentiremos saudade de tudo em Berlin.

É isso, pessoal! Se vocês tiverem alguma dúvida, é só deixar nos comentários! Assim que chegarmos no Brasil, a gente conta como foi a viagem e prepara um post bem completinho com várias dicas de viagem com Pets pra vocês!

Lambeijinhos!

 

 

 

 

 

Continue Reading

DE MALA PRONTA! – como organizar sua bagagem e fazer uma viagem confortável

836e8bac7b2dc92c9d0074289b986bcf

Hey, pessoinhas!

Hoje terminei de fazer a minha mala de viagem pro Brasil! Wisky e eu viajaremos nessa sexta-feira, dia 08/07 e ficaremos 40 dias em terras brasileiras! <3 Tempo o suficiente para matar a saudade da família, rever os amigos queridos e fazer um montão de coisas que a gente adorava fazer com todos eles!

Comecei a separar minhas coisas e a fazer uns testes com a mala na semana passada (é importante fazer as coisas com o mínimo de antecedência né) e eu me deparei com alguns probleminhas. O primeiro deles é que nessa época do ano é inverno no Brasil, e por mais que as estações não sejam tão definidas quanto são aqui na Alemanha  (vira e mexe faz um calorão bem fora de contexto climático) eu precisei fazer uma mala com roupas mais quentes, maiores e mais pesadas, que ocupam bastante espaço.

No Brasil eu só tenho roupas de calor. Quando nos mudamos para Berlin em janeiro, estava um frio de rachar, e não ia fazer muito sentido trazer roupas fresquinhas. Deixei tudo no Brasil com a intenção de trazê-las para cá agora no meio do ano, quando começa a esquentar pra valer.

Além das minhas roupas, também estou levando lembrancinhas para galera, e como alguns itens são mais delicados, precisei proteger tudo com um plástico bolha, que tenho guardado das encomendas que pedimos aqui pra fazer exatamente isso. Não sou muito de guardar papéis e embalagens, sempre saio jogando tudo fora, mas é sempre bom usar a cabeça e pensar no que você poderá reutilizar um dia.

COMO MONTAR BAGAGEM COM ROUPAS E PRESENTES

Eu protegi todas as laterais da mala com plástico bolha, depois forrei o fundo com as minhas calças e os meus casacos. Em cima disso, coloquei outra camada de plastico bolha que revestiu cada um dos presente mais frágeis. Depois, coloquei maaaais uma camada de plástico bolha, e em cima dela, os presentes mais resistentes. Por fim, coloquei as minhas blusas, cardigans, acessórios, pijamas e etc. Nessa imagem você consegue entender melhor como eu fiz.

Outra coisa que você também pode fazer pra proteger itens frágeis da bagagem é colocá-los dentro das suas meias e/ou enrolá-los com as próprias peças de roupas. Também é bacana isolar cada objeto revestido, colocando alguma peça de roupa enroladinha entra cada um deles.

Dessa vez, fiz umas espécias de ondinhas para revestir, proteger e separar os presentes, que também já estão embalados com papel normal e papel de presente. Eu acabei esquecendo de tirar foto de como tudo ficou na mala, mas bolei esse exemplo para vocês verem como é fácil e também pode ser feito com roupas e toalhas.

IMG_20160705_191450-2

Fizemos isso quando compramos algumas garrafas de vinho Chile e deu super certo! Pode parecer exagero, mas é melhor pecar pelo excesso e proteger tudo, pra não ter prejuízo.

Eu também coloquei uma frasqueira na base na mala, que por enquanto está vazia, mas eu vou colocar os itens de higiene que usarei até o dia da viagem. Ela está com o zíper virado pra cima, então depois é só abrir e colocar essas coisas lá.

No bolso da tampa da mala, eu coloquei meu AllStar velho-de-guerra (sim eu uso o mesmo tênis há 7 anos #mejulguem) um ziploc com roupas íntimas e meias, e deixei um espaço para colocar o que eu lembrar de última hora até sexta-feira. Não estou levando mais sapatos porque deixei praticamente todos os que eu tenho no Brasil, assim como as bolsas.

Ah, e por falar em estilo, a minha sorte é que eu sou super básica. Como só posso despachar uma mala, acho que eu sofreria se fosse uma pessoa mais vaidosa nesse sentido. Estou levando algumas peças coringa (veja algumas dicas aqui) com tons parecidos para que eu possa combinar de formas diferentes, sem parecer que tô sempre com a mesma roupa. Não que eu me preocupe com isso, pois se até Kate Middleton repete roupa, meu bem, porque eu não repetiria?

Bom, de uma maneira geral, na minha mala de volta pra Berlin, o espaço ocupado agora pelos presentes e o plástico bolha, será ocupado pelas minhas roupas de verão e outras coisas que quero comprar aí. Ah, eu não estou levando remédios, pois vou ficar na casa dos meus pais, e minha mãe possui uma verdadeira farmácia (rs). Mas se esse não for o seu caso, não esqueça de preparar uma bolsinha com alguns medicamentos para possíveis emergências.

8aaa2b7b01a84374e7c0d7126dc9e8a0

CARRY-ON TRAVEL: A BAGAGEM DE MÃO

A mala de mão também foi um dos meus probleminhas. Como o Wisky vai viajar comigo na cabine, eu precisei encontrar uma mala prática para carregar as minhas coisas, pois já vou ter que levá-lo dentro da bolsinha de viagem dele. Em alguns momentos, nos aeroportos, ele pode andar no chão, mas em outros, os funcionários pedem para que eu o carregue na bolsa ou no colo. Ainda não saquei muito bem qual o critério disso, mas eles devem se preocupar se o cachorro vai fazer sujeira ou incomodar outras pessoas.

Quando viemos pra cá, eu trouxe uma mochila nas costas e não achei que foi muito prático. Toda hora eu tinha que colocar a bolsa do Wisky no chão para tirar a mochila para pegar alguma coisa, e isso era um saco. Daquela vez o Will também estava comigo, o que ajudou muito, pois ele levou mais peso na mochila dele, pra eu poder carregar o Wiskynho. Dessa vez somos só eu e meu filhotinha, sem ajuda do papai.

Dei uma pesquisada sobre o que é essencial trazer na bagagem de mão, e qual seria o modelo mais prático pra mim. No dia-a-dia eu adoro usar bolsa estilo carteiro, pois acho bem prático não ter que tirá-la do ombro pra pegar alguma coisa, e ainda fico com os braços livres. Então comprei uma bolsa preta bem basicona, que tem a opção de alça lateral, e que acomoda bem os itens que vou levar.

Tentei ser o mais simples possível na montagem dessa bolsa, porque eu tenho mania de ficar me prevenindo e quase sempre não uso tudo aquilo. Como estou indo para a casa da minha família, não vou levar nenhuma muda de roupa extra na bagagem de mão, que é algo super recomendado pra viagens internacionais, caso sua mala seja extraviada.

f579e44e49ccc0c733b91c39df33b87f

MINHA BAGAGEM DE MÃO 

  • Ziploc com as coisas que o Wisky pode precisar no vôo: uma cobertinha, uma roupinha, o bebedouro portátil e um brinquedinho para ele se distrair durante a viagem.
  • Ziploc com um livro, um caderninho, uma caneta e um guia em inglês para viajantes. Esses provavelmente são os itens que vou descartar até lá, pois eu vou acabar dormindo e/ou assistindo filme durante o vôo. Também não preciso desse guia porque tô deitando no inglês #SQN.
  • Pasta com toda documentação que o Wisky precisa para viajar, entre outros documentos pessoais
  • Necessaire:  Não sou do tipo que fica retocando maquiagem não, mas acho que esse é um bom exemplo de necessaire + básica e essa é um pouco mais completa. Ah, é importante você dar uma pesquisada sobre aquela parada de não pode levar líquidos na bagagem de mão. Eu só vou levar o sorinho da lente mesmo, caso eu queira tirá-la para colocar o óculos.
  • Blusa de frio e travesseiro de pescoço pra usar no avião
  • Carteira, passaporte, celular e carregador.

Eu vi essa dica de colocar as coisas em bolsinhas/saquinhos e achei super bacana. Vai facilitar bastante na hora de colocar as coisas na esteira e recolocá-las na bolsa.

LOOK DA VIAGEM

Gente, fala sério. Não sou esse tipo de pessoa que fica pensando em look para essas ocasiões, mas tenho que reconhecer que é importante considerar a utilidade e no conforto da roupa que vamos usar durante o vôo. Lembro que quando voltei do Chile, coloquei uma legging de cintura alta apertada pra caralho que me incomodou muito e quase passei mal no avião.

Também pra vir pra Berlin, não trouxe uma blusa de frio confortável e maleável, dessas que são mais fáceis de dobrar e colocar na bolsa. Acabou que quando eu vesti, ela começou a atritar com a camisa que eu tava por baixo e mais atrapalhou do que aqueceu.

Ou seja: CONFORTO é o critério, meus amados. Tênis ou sapatilha, calça jeans ou legging, blusinha básica e um agasalho. Just it.

E vocês, pessoal? Têm alguma dica bacana de como organizar melhor nossas malas de viagem? Se tiverem, deixem seus comentários! 🙂

Amanhã vai ter post no Diário Wisky e a gente vai contar a versão dele dessa história toda viagem e tudo que fizemos para tirar a documentação dele!

Beijos

 

 

Continue Reading