Alemanha, aí vamos nós!

GLOBAL_01

Engraçado como algumas das principais coisas que aconteceram na minha vida nunca foram grandes sonhos pra mim. Uma delas foi meu casamento, por exemplo. Eu nunca sonhei em me casar e confesso que até já tinha perdido as esperanças de viver uma história de amor.

Quando me apaixonei pelo Will, muita gente achou que seria só mais um namoro como tantos outros que começam e acabam por aí todos os dias. Quando ficamos noivos, algumas pessoas até se assustaram com a rapidez com que tudo aconteceu.  Lembro que na minha despedida de solteira, uma das minhas amigas me disse: Nati, você enganou todo mundo. Ninguém achava que você seria a primeira de todas nós a se casar. Acho que eu não era a única achar que isso não ia mesmo acontecer comigo, né?

Eu também jamais iria imaginar, que além da proposta de casamento (que cara doido, gente!), o Will iria me apresentar, um ano depois, a mais um super desafio.  Recentemente, ele passou um tempo na Alemanha a trabalho e, quando voltou, não trouxe apenas a saudade e as roupas sujas. Trouxe uma proposta de emprego irrecusável para permanecer na equipe que atua em Berlin.

Quem me conhece sabe que meu nome é Natalia e meu sobrenome é família. Tanto que quando me casei, não conseguir abrir mão nem do Pinheiro e nem do Laurindo, e não via a hora de ter também o Campideli. Fiquei com um nome gigante, mas pelo menos, tem um pouco de todo mundo ali.

Fui criada assim, sempre muito grudada aos meus pais,  ao meu irmão, meus primos e meus amigos. Nunca sequer cogitei viver longe deles, mesmo com N oportunidades de estudar fora. Acho que isso aconteceu porque meu pai passou muito tempo trabalhando em outros estados, e fez algumas viagens para o exterior ao longo da carreira. Sempre senti muito orgulho dele, mas também sentia aquela pontinha de tristeza por não tê-lo com a gente em alguns momentos especiais em família.

Acabei criando uma barreira ainda maior entre mim e a ideia de morar longe de todos que amo… Até ser surpreendida pelo grande amor da minha vida com um convite pra morar na Europa. Sei que parte das pessoas que pode ler esse post deve estar pensando que eu sou uma boba por não estar pulando de alegria desde já. Tenho plena consciência de que esse tipo de oportunidade não acontece com todo mundo, e sinto muito orgulho do meu marido por ter conquistado um espaço tão legal no mercado em que ele atua.

Também sei que no momento em que o Brasil está, receber a chance de passar um tempo em um país como a Alemanha e ainda por cima conseguir levantar uma grana (coisa que será muito difícil de fazer aqui nos próximos anos) é uma puta chance. Fora que é Berlin né, gente?

Depois que recebemos a notícia, conversamos muito com as famílias para poder decidir ir. Elencamos todos os perrengues de documentação, dificuldades para levar o Wisky com a gente, adaptação, desligamento da empresa, bota fora das coisas do apê… E só depois de alguns dias, consegui assimilar o quanto nossa vida irá mudar de agora em diante. Que super oportunidade teremos como casal (e família) de aprendermos tanta coisa, de reforçarmos ainda mais a relação. Que bacana vai ser dividir esse desafio, crescer junto, batalhar junto.

Agradeci tanto a Deus por Ele ter planejado isso pra gente! 

Por sorte, conheço e convivo com gente muito bacana e que é maluco por Berlin. Essas pessoas foram me dando força e ânimo para curtir e aproveitar cada momento. São essas pessoas que certamente estarão torcendo pelo nosso sucesso, curtindo à distância cada coisa que der certo, dando aquele help quando algo der errado, e nos esperando com carinho a cada vez que pudermos voltar pra nossa terra, pro nosso porto seguro, pro nosso cantinho no mundo que é o Brasil.

Ainda estamos correndo com muita coisa pra conseguirmos nos mudar em janeiro. Will vai ter que ir agora em outubro pra agilizar as coisas, e só volta para passar Natal e Ano Novo aqui. Acho que esse final/começo de ano vai ser muito especial e emocionante para todos nós! Uma mistura de festa e despedida que, só de imaginar, já me dá vontade de chorar.

Pretendo fazer do Blog um canal com a galera que vai querer nos acompanhar e aprender com a nossa experiência. E aproveito para agradecer a todos que estão dividindo essa etapa com a gente! Espero poder dividir esse momento com vocês, trazer mais conhecimento, cultura, dicas e tudo que estiver ao meu alcance lá em Berlin. Tanta Coisa em Comum não foi um nome escolhido a toa, não é mesmo?

E é isso aí… Alemanha, aí vamos nós!

familia
Eu, marido e baby Wisky <3

 

 

 

Continue Reading