4 mudanças que você pode adotar para se tornar uma pessoa melhor

5e48e35c4309095cb936799110c4fb5c - Cópia

Acho que há momentos em que a gente começa a questionar nosso papel na vida. Talvez seja pela fase de mudanças intensas que tenho vivido, mas de uns meses pra cá, tanta coisa começou a fazer sentido… Parece que o fato de eu ter aprendido a sonhar com o pé no chão fez com que eu abrisse a minha mente sobre muitos assuntos.

A gente vive num mundo muito louco. Basta que você ligue a TV, ou acesse alguma página de notícias internet, pra se dar conta disso. Quantas coisas insanas e inacreditáveis você consegue listar por semana? Quantos absurdos a gente ainda presencia nos dias de hoje? E você, já parou pra pensar sobre o seu papel? Nas coisas que você pode fazer diferente para mudar tudo isso?

Tenho essa coisa dentro do peito, de achar que a diferença parte de nós. Ouço muito a frase “você não pode salvar o mundo”, mas acho que a gente pode mudar parte dele. O lugar onde a gente vive, a convivência com os que estão em volta, servir de exemplo para os filhos que virão um dia.

Bolei um exercício (inicialmente pessoal) que pode orientar esse processo de evolução. Vamos lá?

  • Elimine preconceitos bobos que você nem percebe que tem: tente identificar preconceitos aparentemente inofensivos e enraizados em você. Pode parecer meio difícil abrir mão de algumas opiniões que a gente nem percebe que são ruins, mas valerá a pena.
  • Questione-se constantemente se vale a pena retribuir na mesma moeda: Será que vale a pena o desgaste que um embate causaria? Talvez seja melhor, em alguns momentos, engolir certos desaforos, processar tudo isso dentro de você mesmo.
  • Não aceite absurdos que acontecem só porque “o mundo está assim mesmo”:  Vivemos em um país atolado em injustiças, estamos tão acostumados a conviver com os abusos do Estado e da Sociedade, que a gente simplesmente se conforma. Recuse-se a aceitar, lute pelos seus ideais, pela liberdade das próximas gerações, mesmo que seja através de pequenas atitudes.
  • Faça sua parte e dê o seu melhor em tudo: repito… mesmo que seja através de pequenas atitudes. Pode parecer tolo e um tanto quanto utópico, mas acredite que o mundo pode ser um lugar melhor se cada um de nós deixar de se contentar em apenas fazer sua parte, mas sim, fazer algo mais, ir além das expectativas.

É isso aí! Só depende da gente 🙂

Beijos

Continue Reading

Papo de Mulher – 5 Cabelos que fui e tive

ws_Beautiful_Girl_with_Wind_in_Her_Hair_1680x1050

Esse papo de cabelo está em alta na minha vida, ultimamente. Tenho pesquisado muito sobre o assunto, não só por interesse próprio, mas sim porque pude perceber que cabelo é algo muito importante na vida de uma mulher!

Não, não se trata de um papo inteiramente fútil. Nossos cabelos refletem muita coisa, como nosso estado de espírito, a fase em que estamos vivendo, e principalmente, a nossa personalidade.

E foi tentando tirar uma essência diferente de um assunto aparentemente superficial, que eu contei com a ajuda de mulheres incríveis e que adoram mexer em suas cabeleiras: uma super colega de trabalho, minha melhor amiga e uma prima muito querida!

Ao longo do post, vamos falar sobre:

  • Motivação: Quais motivos fizeram você mudar de visual?
  • Fase: Qual fase do seu cabelo você mais gostou?
  • Cagadas: Qual foi a maior cagada que você já fez no cabelo?
  • Cuidados: Quais os cuidados que você toma com o cabelo?
  • Identificação: O que o seu cabelo representa pra você?
  • Referência: Qual é a sua referência de cabelo perfeito?

Vivian Oliveira, a Vivis. 25 anos, designer e gateira. (instagram/@viapoli)

vivis.foto

  • Motivação: Nunca fui muito apegada ao meu cabelo porque ele sempre foi rebelde. Quando comecei a alisar, queria deixar o cabelo igual aos dos meus ídolos ou então ter cabelos que antes não podia. Então via um cabelo legal, ia lá e fazia.
  • Fase: Meu cabelo roxo! <3 Eu ainda o quero de volta.
  • Cagadas: Foi antes de pintar de vermelhão (2012). Eu estava com o cabelo enorme, escuro. Resolvi descolorir sozinha em casa, queria chegar num vermelho acobreado. Só que como eu tinha restos de tinta preta, ele ficou todo manchado e parecendo uma bucha! Não teve jeito, tive que passar a tesoura e uma tinta pra uniformizar.
  • Cuidados: Depois que eu cortei BEM curtinho, o cuidado foi praticamente 0, porque o cabelo está sempre “novo” e saudável. Como decidi deixar crescer de novo e voltei a fazer progressiva a cada 3/4 meses. Atualmente faço hidratações e umectações (passo aquele óleo extraordinário da Elseve e deixo por algumas horas, ou até de um dia pro outro), e uso ampolas.
  • Identificação: É um cartão de visitas. Ele representa o que eu sou. O dia que eu parar de mexer, vai ter sido o dia que eu parei de ser criativa, espontânea, divertida e ousada.
  • Referência: Eu amo o cabelo da Emma Stone, principalmente ruivo. É o tom que eu queria pro meu. Mas no geral ele sempre está ajeitado, sem ser lambido – ela sempre deixa umas camadas, ondas etc.

Fernanda Mota, a Fer. 23 anos, bailarina e professora de pilates. (instagram/@fehmotta)

fer.foto

  • Motivo: Eu sempre gostei de ter cabelo cacheado, mas não sabia como cuidar e não conseguia lidar com a ideia de ter volume. O que mais me motivou a deixá-lo natural foi aceitar meu cabelo como ele realmente é, afirmar minha identidade visual e reconhecer que o cabelo que tenho é o que combina mais comigo mesmo! Também acho que química não é legal pra saúde do cabelo e tenho preguiça de gastar dinheiro e tempo no salão.
  • Fase: Cacheado longo <3 Gostava muito dele quando estava longo e com a raiz bem lisinha, mas tô curtindo bastante ele como tá hoje! É só ter paciência pra deixar crescer.
  • Cagadas: Cortá-lo do nada, sem ter a ideia que ia ficar todo liso, afinal, eu só alisava a raiz. Mas no final das contas, foi bom, pois me levou a deixar de fazer a química e passar pelo processo tenso da transição capilar. Que bom que os cachos voltam, né?
  • Cuidados: Pra ter cabelo cacheado você tem que manjar de uns truques. Lavo no máximo três vezes na semana com água morna ou fria, faço hidratação 1 vez na semana, faço “fitagem” (técnica pra definir os cachos), uso óleos vegetais (de coco, de rícino) e durmo com ele preso no alto (tipo um abacaxi).
  • Identificação: Representa a mulher que sou hoje… que procura se amar como realmente é!
  • Referência: Um cabelo que acho top e tem mesma textura e tipo de cacho que o meu é da Juliana Louise do Jujuba Doce!

Amanda Rodrigues, a Mandy. 26 anos, estudante de Direito.

mandy.foto

  • Motivo: Nunca tive um motivo específico, é só pelo simples fato de mudar a aparência e deixar a mesmice. Sempre brinco que pareço fugitiva, cada hora com um cabelo novo! rs amo ver o resultado da mudança, isso me anima e melhora minha auto estima.
  • Fase: Gosto da fase em que cortei bem curtinho e fiz as mechas loiras, pois na mesma época perdi 18kg e estava me sentindo muito bem! O cabelo combinou com o rosto fininho <3
  • Cagadas: Quando cortei “joãozinho” pra tirar a progressiva. Mas foi bom por um lado, pois quando os cachos começaram a crescer, aderi à moda das florzinhas no cabelo, foi uma fase que gostei!
  • Cuidados: Muita hidratação, e evito o uso contínuo da chapinha.
  • Identificação: Representa minha auto estima, pois cada mudança me deixa muito feliz, já pensando na próxima! Acho que é por isso que meu cabelo cresce tão rápido, pelo fato de eu não me apegar e querer sempre algo novo.
  • Referência: O da Viviane Araújo.

Natalia Laurindo, a Nati aqui do TCeC. 23 anos, Relações Públicas aspirante à blogueira.

nati.foto

  • Motivação: Acho que mudar de visual influencia no nosso humor, na escolha das roupas e no nosso momento. E é por isso mesmo que gosto de inovar diariamente! Às vezes acordo com vontade de uma cabelo mais arrumadinho, às vezes quero algo mais despojado ou simplesmente não quero fazer nada. Sempre busquei um cabelo que me proporcionasse essa versatilidade.
  • Fase: Sempre bate uma saudade de como ele era antes de eu mexer na cor: era um castanho escuro muito lindo, tinha um brilho natural, nunca achei uma tinta que chegasse naquele tom! Teve uma época em que ela tava bem longo e escurão <3
  • Cagadas: Quando fiquei loira de vez para o casamento! Até hoje não entendo porque fiquei insistindo nas luzes, não tem nada a ver com a minha personalidade. Sempre que eu retocava, não me sentia tão satisfeita, e só percebi que aquilo não era a minha praia quando eu o escureci de novo e me senti bem.
  • Cuidados: Meu cabelo é muito oleoso, lavo dia-sim-dia-não com xampu específico. Só passo condicionar nas pontas e uso um óleo reparador quando sinto que precisa. Faço progressiva a cada três meses pra deixá-lo com o aspecto ondulado natural, soltinho, que me possibilita alisá-lo ou enrolá-lo como eu quiser.
  • Identificação: Acho que meu atual cabelo mostra a realidade que vivo hoje! Sou uma mulher prática, versátil e que tem a vida muito corrida. Acho que não rola mais ter aquele cabelão trabalhoso, então, acertei no corte! Além de prático, é despojado e deixou meu visual mais leve.
  • Referência: Amo o cabelo da Mariana Ruy Barbosa, sou louca pra arriscar nesse tom um dia, mas a minha atual inspiração é a Ashley Benson de Pretty Little Liars, tanto no corte, quanto no aspecto.

É isso! Espero que tenham gostado.

Beijos <3

Continue Reading